DÚVIDAS FREQUENTES

Quer saber mais sobre o FIES? Confira algumas respostas a questões comuns.

Até quando posso solicitar o financiamento?

A partir de 2015, o MEC divulga as datas de inscrição duas vezes por ano: no primeiro e no segundo semestre. Fique ligado!

Há um percentual mínimo a ser financiado?

O percentual mínimo de financiamento na inscrição é de 50% do valor dos encargos educacionais cobrados do estudante pela instituição de ensino superior. Além disso, você poderá escolher o percentual de financiamento com variações de cinco em cinco pontos percentuais.

É preciso ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) para solicitar o FIES?

Sim, o candidato precisa ter atingido no mínimo 450 pontos na média das provas do exame e nota maior do que zero na redação.

Como faço para comprovar que não posso pagar a mensalidade?

Você deve comprovar, por meio de documentos, que a renda mensal bruta da sua família é de até 3 salários mínimos por pessoa.

Faço graduação na modalidade de ensino a distância (EAD). Poderei ser beneficiado pelo FIES?

O benefício só está disponível para os cursos de graduação presencial.

Já utilizei o FIES uma vez. Posso solicitá-lo novamente?

Não, se você estiver inadimplente com o Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC) ou se já tiver sido beneficiado pelo FIES, não poderá solicitá-lo novamente.

Já sou formado em um curso superior. Posso conseguir o FIES para meu curso atual?

Sim, desde que você não esteja inadimplente com o Programa de Crédito Educativo (PCE/ CREDUC) ou já tenha sido beneficiado pelo FIES. O programa também prioriza as pessoas que ainda não têm um curso de graduação completo.

Posso requerer o financiamento para mais de um curso de graduação?

Não, você só poderá pleitear um financiamento para um único curso de graduação.

Tenho o FIES e gostaria de mudar da minha instituição de ensino atual. É possível?

Sim, a mudança de instituição de ensino pode ser feita e deve ser solicitada na instituição de origem. Para que a transferência aconteça, a instituição de destino deve estar credenciada ao FIES e concordar com a continuidade do financiamento. O curso escolhido também precisa estar credenciado ao financiamento e ter avaliação positiva no MEC. Procure uma de nossas Unidades e solicite a mudança, representando a grade curricular da instituição de origem.

O financiamento poderá ser encerrado?

Sim, caso haja constatação, a qualquer tempo, de inidoneidade de documento apresentado ou de falsidade de informação prestada pelo estudante ou pelo fiador à Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA), à instituição de ensino superior, ao Ministério da Educação (MEC) ou ao agente operador e financeiro.

O fiador pode ser beneficiário do FIES?

Não, o estudante que tem o benefício não poderá ser fiador de outra pessoa, exceto no caso de fiança solidária. Lembre-se que o fiador não poder ser cônjuge ou companheiro do solicitante, estudante beneficiário do Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC), salvo no caso de quitação; ou cidadão estrangeiro, exceto cidadão português que comprovadamente tenha a concessão dos benefícios do Estatuto de Igualdade (decreto nº 3.927, 19 de setembro de 2001).

Quais percentuais dos encargos educacionais são passíveis de financiamento?

O valor a ser pago pelo aluno será determinado a cada ano, respeitando a capacidade de pagamento de cada faixa salarial. Ou seja, as famílias com nível de renda menor pagarão um valor menor, independentemente do curso financiado.

É imprescindível ter um fiador?

Ficam dispensados da exigência de fiador os alunos bolsistas parciais do ProUni, os alunos matriculados em cursos de licenciatura e os alunos que tenham renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio e que tenham optado pelo Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (FGEDUC).